Sony e Nauta juntas em apresentação de novidades ao mercado nacional

Notícias Segurança Electrónica

O castelo de Santa Maria da Feira foi o cenário escolhido pela Nauta e pela Sony para apresentação das mais recentes novidades em câmaras de vídeo ao mercado nacional, num evento que contou com a presença de mais de 115 profissionais.

À margem do evento de ontem,Carlos Dias, director-geral da Nauta, salientou à Security Magazine a importância deste tipo parcerias para o crescimento da actividade da empresa, que completa este ano 27 anos de vida. “A Sony sempre foi um grande parceiro ao longo dos anos. (…) É uma empresa vocacionada para sistemas de difícil resolução. A Nauta, juntamente com a Sony e alguma analítica da Bosch, consegue criar ambientes únicos para portos, aeroportos, grande retalho e verticais bastante exigentes”.

Recorde-se que a Sony e a Bosch encetaram em Fevereiro de 2017 uma parceria global. “Iremos começar a perceber os primeiros resultados desta parceria no mês de Julho, altura em que, debaixo da marca Sony, poderemos oferecer algumas das analíticas incluídas nos produtos da Bosch. Teremos os primeiros resultados tangíveis desta parceria”, explicou Antonio Escamilla, director de vendas para a Europa, Médio Oriente e África da linha Sony, à Security Magazine. Como referiu, esta parceria “teve impacto em todos os países”, disse, salientando que hoje a equipa conta com 800 pessoas em todo o mundo e 23 na Europa (15 países) inteiramente dedicadas à Sony.

Quanto ao mercado luso,Laura Moratilla, sales manager para o Sul da Europa da Sony Video Security Solutions, acrescentou que “a Sony sempre teve muita presença no mercado português através de um posicionamento de qualidade e performance ao nível da imagem de vídeo com uma gama muito potente de produto HD, Full HD e 4K”. Como referiu “tanto através da presença comercial anterior como com estes novos lançamentos, mais adequados às novas necessidades dos projectos, nomeadamente no que toca à analítica, bem como através da distribuição do nosso parceiro Nauta, que tem presença em todo o país, iremos posicionar a Sony como uma alternativa de qualidade, reforçada por uma analítica mais funcional”.

Com um conhecimento do mercado nacional de mais de 30 anos, António Escamilla salienta que “o mercado português sempre foi tecnicamente muito avançado, mais do que outros mercados”. Neste sentido, acredita que está apto para receber “soluções como as que podemos oferecer”.

Neste momento, 80% dos produtos apresentados indoor e outdoor (HD, Full HD e 4K) já está disponível no mercado nacional. “A maioria dos nossos parceiros integradores portugueses já está a utilizar os produtos. O restante portfolio estará disponível em Julho/Agosto”, com novidades e reforços a acontecerem até ao final do ano, avançou a responsável. A Nauta é o distribuidor principal da Sony em Portugal. “Na nossa política de distribuição temos distribuidores locais que trabalham um ou dois países, e distribuidores globais”.

Como destaca, no mercado nacional “acreditamos que, por exemplo, o sensor de alta sensibilidade é espetacular não só para o mercado da segurança, como para os mercados interconectados e intermodais, como o caso das smart cities, smart buildings, o mundo da interconectividade e IT, onde a câmara é vista como um produto de recolha de dados”.

A responsável salienta “que todas as funcionalidades de analítica avançada, inteligência artificial e deep learning estão incorportadas no software da câmara para potenciar a utilização do produto”. Neste sentido, diz, a empresa “tem grandes alianças com os principais desenvolvedores do mercado, não só da segurança, como da área de IT, para que o produto possa estar perfeitamente integrado nas nossas soluções. Cada vez mais procuramos oferecer uma solução conectada a outro projecto que não apenas de segurança, ou seja, multidominio”.

Num sector tão competitivo, os responsáveis da empresa acreditam que a “estratégia passa por competir com aplicações ideais para as necessidades dos clientes, focando-nos na qualidade”. Neste sentido, destacam a importância do trabalho conjuntamente com o cliente final de forma a “demonstrar o valor do produto, as características diferenciadoras e ir além da discussão do preço”.

Fruto desta parceria e novidades, Carlos Dias destacou os projectos alcançados pela Nauta durante este ano, nomeadamente os 10 hospitais em Inglaterra, com necessidades de soluções muito específicas, assim como alguns bancos na Nigéria e outros projectos no mercado angolano. “Graças a tecnologias inovadoras, em conjunto com o nosso software Cosmo, podemos integrar e fazer soluções à medida das necessidades do cliente”, disse.