Volkswagen aposta na cloud industrial com AWS

Cibersegurança Notícias Supply Chain

O grupo Volkswagen está a avançar com a criação de “um dos maiores projectos mundiais de cloud industriais”. A fábrica de Palmela (Autoeuropa) é uma das três fábricas que no ano passado arrancaram com a produção inteligente. A longo prazo, a Volkswagen espera integrar os seus fornecedores na cloud industrial, o que significa integrar cerca de 1.500 empresas em mais de 30.000 localizações em todo o mundo.

Segundo a informação divulgada pela empresa, num artigo escrito por Vânia Guerreiro, em 2020, o projecto piloto avançou em mais 15 das suas 122 fábricas. “Palmela é uma delas, com um lugar na linha da frente da estratégia para uma produção mais ágil, utilizando uma combinação de computação por cloud, maquinaria equipada com sensores, big data e aprendizagem automática”.

Com a aposta na cloud industrial, a empresa quer aumentar a produtividade em 30% até 2025. “O objectivo é o aumento da eficiência e controle de custos, porque, por exemplo, hoje em dia se existe um processo de monitorização de qualidade na produção desenvolvido numa fábrica, muitas vezes o mesmo não pode ser facilmente replicado devido às diferentes linguagens do software ou protocolos de comunicação, para além de que necessita de hardware local e poderoso para poder operar. Isto torna as soluções adoptadas dispendiosas de replicar”, esclarece.

Este projecto, apelidado de digital production platform, está a ser desenvolvido com a Amazon Web Services – AWS e visa a criação de uma plataforma digital com soluções focadas no processo produtivo, com interfaces comuns às várias questões da operação (controlo de qualidade, gestão do chão de fábrica, manutenção dos equipamentos, gestão de eficiência energética, entre outros).

” Todas as fábricas da Volkswagen irão convergir para esta plataforma e as equipas de produção vão utilizar uma app store para partilhar aplicações comuns a todas as fábricas”, aponta a empresa.

A longo prazo, a Volkswagen espera ainda integrar os seus fornecedores na cloud industrial, o que significa integrar cerca de 1.500 empresas em mais de 30.000 localizações em todo o mundo.

Como salienta a empresa,”o principal objectivo é partilhar dados e software, através de um sistema que irá beber informação de sistemas e sensores em todas as suas fábricas. Os dados serão usados para desenvolver e treinar modelos de aprendizagem, baseados em inteligência artificial, para optimizar processos p.e. como a manutenção predictiva e o controlo predictivo de qualidade”. 

Francisco Benavente, especialista de qualidade e coordenador do projecto diz, de acordo com a informação divulgada pela Volkswagen, que, a Volkswagen Autoeuropa foi a primeira fábrica, além de Wolfsburg, “a estar capacitada tecnicamente e ligada à AWS”. Neste momento “já existe tráfego entre a nossa fábrica e a cloud – nomeadamente no envio de todos os dados históricos necessários para a construção do algoritmo. Somos também a primeira fábrica a ter um plano de formação intensiva na AWS”. Entre Setembro e Dezembro 10 colaboradores, (de áreas  IT, Engenharia Industrial, Pilot Plant, Montagem, Qualidade, Logística e Recursos Humanos) “terão quatro sessões de imersão online leccionada por formadores e especialistas da Amazon”. Como aponta, “impulsionámos a criação da maior comunidade, a Quality Community – que será composta por vários UCs – Road Test Predictor, Group Components Predictive Testing, Platform for Analysis Center, entre outros consoante o espectro de acção – com impacto na área da Qualidade –  o principal benefício é a troca de experiências e documentação afim de começar a construir novos standards no lançamento e manutenção. Adicionalmente, a cooperação permitirá baixar significativamente os custos de operação”.

Ilustração: Alexandre de Melo Pires