Empresas de segurança crescem 6% em Portugal

Notícias Segurança Privada

A facturação das empresas de segurança em Portugal cresceu perto de 6% em 2018, indica um recente estudo da Informa DB,  consultado pela Security Magazine.

O estudo analisa 41 empresas presentes em Portugal e foca-se na actividade de vigilância, sistemas e transportes de bens. Como indica o documento, o mercado conta com 82 empresas, sendo que a evolução favorável da economia portuguesa favoreceu o crescimento do valor do mercado de segurança privada nos últimos exercícios.

Neste sentido, o volume de negócio sectorial situou-se nos 825 milhões de euros em 2018, o que supõe um aumento de 5,8% face ao ano anterior, ano em que se registou um crescimento de 6,8%.

Os lucros obtidos pela instalação, manutenção e exploração de sistemas electrónicos de segurança mostram um comportamento mais dinâmico, sendo que cresceram 10,8%, situando-se nos 185 milhões de euros.

O segmento da vigilância cresceu 4,5%, atingindo os 579 milhões de euros, sendo que o transporte de bens registou um crescimento de 3,4%, atingindo os 61 milhões de euros.

De acordo com o documento, a oferta sectorial caracteriza-se por uma elevada concentração empresarial, sendo que os cinco maiores operadores concentram cerca de 61% do volume do negócio total. Quando observamos os 10 primeiros operadores, estes concentram uma quota próxima dos 80%.

Já no mercado espanhol,  as empresas de segurança espanholas registaram um crescimento de 6% em 2018, contra os 5,2% do ano anterior. As empresas de segurança em Espanha geraram um volume de negócio de 4.610 milhões de euros. O segmento da vigilância gerou uma facturação de 2.600 milhões de euros. Já o mercado da instalação, manutenção e CRA alcançou os 1.666 milhões de euros, concentrando 36,1% do total da actividade. O transporte de fundos gerou 344 milhões de euros.