EASA recomenda protecção a bordo dos aviões

Notícias Saúde Transportes

As preocupações com o corona vírus levaram a Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) a emitir um boletim de segurança a bordo dos aviões. Esta entidade recomenda uma série de acções par as companhias aéreas enfrentarem o vírus que já fez mais de 100 vítimas mortais na China. A EASA defende a existência de kits de protecção universal a bordo dos aviões.

De acordo com as recomendações da EASA, estes kits, que incluem fato de protecção, toalhitas desinfectantes e outros produtos capazes de eliminar resíduos biológicos, os quais devem estar disponíveis para os membros da tripulação que venham a lidar com passageiros possivelmente infectados em voos provenientes de países afectados pelo surto.

“Estes kits podem ser usados para proteger os membros da tripulação que ajudem casos potencialmente infecciosos suspeitos de doença contagiosa na correta limpeza de qualquer conteúdo potencialmente infeccioso”, refere a EASA, no boletim de segurança emitido.

Paralelamente, a EASA recomenda às companhias aéreas que informem os membros da tripulação em voos com escalas na China sobre o surto, assim como sobre a forma como devem agir em caso de se registar algum “caso de infecção respiratória aguda a bordo de um avião”.

“A identificação de possíveis casos infecciosos a bordo de uma aeronave ou nos aeroportos também deve ser encorajada”, refere ainda a agência europeia, que explica que esta recomendação implica a identificação dos passageiros que estiveram recentemente na China ou que estiveram em contacto com pessoas que viajaram para a China.

A EASA recomenda que as companhias aéreas permaneçam em contacto com as autoridades de saúde pública, de forma a apoiar o rastreio de passageiros e a investigação epidemiológica, no caso de voos onde se tenham confirmado a existência de casos de 2019-nCOV.