Exclusive Group divulga checklist de protecção de dados

Cibersegurança Notícias

O Exclusive Group, grupo de serviços e tecnologias de valor acrescentado, divulgou a checklist do essencial para uma boa protecção de dados e de disaster recovery, da Nutanix, marca de computação na cloud empresarial, distribuída por si em Portugal.

Algumas das tendências apontadas incluem a necessidade de maior compreensão dos dados; aumento da procura na protecção de dados e da sua recuperação;  virtualização; cópia de dados; tempo e a complexidade.

Não menos importante é a tendência de aumento de custos à medida que o volume de dados aumenta, os longos períodos de retenção e o hardware e software complexos. Sem mencionar que tanto o custo quanto os desafios relacionados ao tempo de inactividade do datacenter aumentaram.

O Instituto Ponemon informa que, desde 2010, o custo do tempo de inactividade aumentou em 38%. Em particular, os custos máximos de tempo de inactividade aumentaram 32% desde 2013 e 81% desde 2010.

Com base nestas tendências analisadas no estudo do Uptime Institute, dos EUA, sobre o sector de centros de dados, é detectada uma procura crescente por infra-estruturas fiáveis e escaláveis, mas alguns problemas como o tempo de inactividade persistem e defraudam a confiança das empresas nos sistemas existentes, colocando em risco operações importantes.

De acordo com o referido estudo, 31% dos entrevistados sofreram nos seus centros de dados um período de inactividade severo e prejudicial, e quase 80% observaram que o tempo de inactividade poderia ter sido evitado. Hoje, com a IoT, as organizações precisam de proteger as suas infra-estruturas no limite e garantir fiabilidade além do núcleo do que é o seu datacenter.

Em resposta a esses desafios, o Executive Group acaba de divulgar uma checklist de protecção de dados que permite alcançar as boas práticas do sector:

  1. Snapshots – Se um objectivo de duas horas é o intuito, os backups tradicionais de streaming não serão suficientes. Os instantâneos são a resposta. Eles são eficientes em termos de espaço, podem ser usados ​​com frequência e consumir apenas armazenamento conforme os dados são alterados.
  2. Proteção centrada em aplicativos  – Embora os métodos tradicionais de backup unificado não tenham desaparecido, mais organizações adoptaram a virtualização e a computação na cloud. Portanto, é importante não apenas proteger os dados, mas também os aplicativos. Para uma estratégia de backup mais abrangente, muitas empresas estão substituindo seus antigos métodos de backup por uma abordagem centrada em aplicativo.
  3. Replicação – Se um datacenter primário ficar off-line, a replicação garante que a recuperação ocorra rapidamente, atendendo às metas de RTO e RPO no processo. Replicação assíncrona e síncrona são os principais intervenientes nesta tendência, subindo para a tarefa de recuperar dados e eliminar a possibilidade de perda de dados, respectivamente.
  4. Cloud – Como a cloud fornece uma pool ilimitada de capacidade, ela diminui o custo e a complexidade e minimiza a fita. Para além disso, a cloud elimina a necessidade de provisionamento e planeamento de capacidade para proteção de dados.
  5. Gestão de dados de cópia – Muitas cópias podem criar confusão, dificultando a gestão. As alternativas – instantâneos e clones – resolvem esses problemas, agilizando a gestão e reduzindo o consumo de armazenamento. Segundo a pesquisa da IDC , entre 45% e 60% da capacidade total de armazenamento é dedicada a acomodar dados de cópia. Um dos exemplos mais proeminentes dos dados de cópia é a clonagem de banco de dados para diferentes casos de uso (por exemplo, BI, Analytics, Dev / Test etc.) em vários grupos na organização. Portanto, o aproveitamento de tecnologias como espaço e snapshots com eficiência de tempo, baseado na implementação de redireccionamento na gravação, é crucial para optimizar o uso de fontes de infra-estrutura.